História do ACB

O Aeroclube de Blumenau foi formalmente estabelecido em 1941, porém a sua história não começou esse ano e tampouco seu nascimento. Decole conosco nessa viagem no tempo!

No dia primeiro de Julho de 1924, nossa cidade recebeu o aviador alemão Erich Laskowski que veio para realizar conferência sobre “A Aviação Alemã e especialmente a Aviação Sem Motor”. Nesta época, a Alemanha que havia acabado de sair da Primeira Guerra Mundial estava impossibilitada de construir aviões, então uma solução foi encontrada: O Volovelismo (Segelflug), fomentado desde então por entusiastas e praticado ainda hoje em nossa escola.

Em 1926, motivados pela nova prática, blumenauenses entusiasmados com a aviação reuniram-se no Bar e Restaurante de Oscar Groß, na Wurststraße (Atual XV de Novembro) e criaram a Fliegerbund Blumenau: Uma confraria de 35 apaixonados pela aviação e vontade de vê-la crescer em nossa cidade.

Nas primeiras reuniões já pensou-se em angariar donativos para construção de aeródinos, sendo concluído assim o primeiro planador construído no Brasil: O Phoenix.

As fases de construção do planador Phoenix

Todo o movimento inovador se desdobrando na cidade de Blumenau não passou desapercebido pelos senhores Eduardo Keßler e Alvino Vogelsanger, ambos de Joinville, que anos mais tarde viriam a projetar seu próprio planador, baseado no Phoenix.

O primeiro avião a pousar em nossa cidade foi o Iguaçu em cinco de Maio de 1932, sob o comando de Joachim von Rübeck. O pouso ocorreu na Rua Cel. Feddersen, na propriedade do senhor Luiz Böttger. Na foto com coloração restaurada abaixo, o cônsul alemão Otto Rohkol à esquerda e à direita o piloto Joachim von Rübbeck (organizador da futura empresa aérea Aerolloyd Iguassu Fluggesellschaft).

Foto restaurada

Mesmo antes de formalmente oficializado pelo extinto Departamento de Aviação Civil e pelo Ministério da Aeronáutica, o ACB já realizava operações de forma restrita. Porém no ano de 1941, o então prefeito de Blumenau José Ferreira da Silva convidou o instrutor de voo Dauto Caneparo, que veio de Florianópolis ministrar o Curso de Formação de Pilotos, obedecendo diretrizes da Força Aérea Brasileira, que cedia todo material ao Aeroclube de Blumenau.

Nesta ocasião, muitos moradores ficaram extasiados ao assistirem os toques e arremetidas do comandante Rubeck, no que hoje chamamos de “cabeceira três meia”, aqui em Blumenau.

José Ferreira da Silva, prefeito de Blumenau em 1941

A primeira turma de pilotos-alunos era composta por quarenta ávidos estudantes aviadores, inclusive as senhoritas Anne Mari Techentin e Zigried Branco. Abaixo, um exemplar de ficha de quitação médica (hoje conhecida como Certificado Médico Aeronáutico) pertencente a Carlos Erwin Schneider, aluno da primeira turma de pilotos do Aeroclube de Blumenau.

Como na época o Aeroclube de Blumenau ainda não possuía sede oficial, o senhor Prefeito juntamente ao Clube Náutico América, conseguiu uma sala para a condução de cursos teóricos de pilotagem. Até que no dia 22/04/1941, finalmente fundou-se nossa escola de voo, sendo até matéria do jornal “O Arauto das Aspirações do Valle do Itajahy”.

Após muitos meses de teoria ministrada na então sede do Aeroclube de Blumenau, em 21 de Janeiro de 1942 chegou o tão aguardado Pipper J3 de matrícula “PP-TJH”, o primeiro avião destinado à instrução de pilotos em nossa cidade, como relatou Carlos Erwin Schneider (Piloto formado na primeira turma do ACB):

Após a chegada do “PP-TJH” em nosso aeroclube, chegaram ao ACB no seguinte mês, mais precisamente no dia onze de Fevereiro de 1942, dois oficiais aviadores: o Major Rubi Canabarro e o Tenente Priano Pereira Souza, em comando de dois aviões bombardeiros norte-americanos extremamente potentes à época. Tais oficiais realizavam o patrulhamento do litoral brasileiro a fim de verificar possível presença de submarinos nazistas em nossa região.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a pista utilizada pelo ACB foi vastamente utilizada por aviões da Força Aérea Brasileira, devido a manobras realizadas na região e isso fazia com que Blumenau viesse a tornar-se uma cidade estratégica para oficiais que vinham abastercer-se de suprimentos, pois à época em outras cidades os mesmos eram muito escassos, ou muito caros.

A cidade tinha um convívio harmonioso com os oficiais da FAB, que frequentavam os bailes sediados no Clube de Caça e Tiro de Blumenau e alguns até namoravam com as moças da cidade, o que não era muito bem visto pela FAB, uma vez que à época o exército era extremamente rígido com relação a pessoas natas e descendentes de alemães.

Nessa época, empresários blumenauenses (com descendência alemã) tinham sérias restrições quanto a deixar nossa cidade (ainda que a trabalho) e não podiam sair sem o “salvo conduto”.

Muitos desses empresários contaram com a ajuda e cooperação do aeroclube, pois a caminhoneta do ACB não era parada nas barreiras do exército e tinha passe-livre. Os empresários vinham juntamente com um aviador até o aeroclube e daqui decolavam até Florianópolis e outras grandes cidades. Por conta disso, muitas empresas não pararam suas atividades por completo, graças à ajuda dos aviadores do ACB.

Na época era comum que se visse o tri-motor Junkers pousar na nossa pista de pouso, pois o mesmo fazia voos comerciais frequentes no Vale do Itajaí.

Junkers tri-motor, em Blumenau entre 1942 e 1943

Na imagem acima, a turma de pilotos formados em 1945, com o primeiro avião que nossa escola recebeu do DAC.

Alunos do ACB sendo batizados após seus voos solo, início da década 70
Planador em aproximação, década de 80. Piloto Sérgio Probst

.

.

.

.

.

.

Primeiro Rali Aéreo Catarinense, 1987

Entre muitas diretorias, presidências e administrações, o Aeroclube de Blumenau sempre foi destaque na aviação brasileira, formando com excelência pilotos e no ano de 2010, formou sua primeira turma de comissários. Nós continuamos até hoje sendo um dos melhores cursos de formação de Comissários do Voo.

Primeira turma de Comissários do Aeroclube de Blumenau

Em Outubro de 2021, o Aeroclube de Blumenau introduziu em sua estrutura o primeiro Jet Training do estado de Santa Catarina, treinamento pré-requisito de empresas aéreas.

Primeira turma de Jet Training do Aeroclube de Blumenau

Sempre buscando o melhor, alcançando voos mais e mais altos e mantendo o nosso renome com cabeça erguida! Cada dia que passa, essa história ganha mais um capítulo, e você pode fazer parte dela também!

.

.

Fontes: Acervo do Aeroclube de Blumenau, Fundação Cultural de Blumenau, Arquivo Histórico José Ferreira da Silva, “Histórico da Aviação Blumenauense e do Aeroclube de Blumenau 1924-2001” por Marlis Matteusi.